terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Paciência

Peço desculpas a todos por não postar mais artigos com tanta frequencia. Mal comecei a corrigir as provas discursivas do concurso para Delegado (menos de cinco por cento das questões), portanto ainda vai demorar um pouco para que o blog seja atualizado. Mas prometo novidades para janeiro. Aguardem.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Prezado professor e examinador, utilizo-me deste meio de comunicação para agradecer imensamente o seu comentário sobre a correção das provas, já que se disseminou entre os candidatos o boato que o sr. já teria corrigido inúmeras provas e que as notas estavam baixíssimas, o que ocasionou verdadeiro pânico e desespero nos concursandos. Ademais, aproveito ainda o ensejo para lhe pedir serenidade e benevolência por ocasião das correções, pois, diferentemente do concurso anterior, o espaço de resposta era curtíssimo, somente dispondo o candidato de poucas linhas para resposta, as questões quase todas eram deveras controvertidas, muita coisa pode ter ficado de fora por verdadeira falta de espaço (somente à título de exemplo, a questão dois de penal é altamente controvertida e seu tema é objeto inclusive de doutorado, o que se depreende atráves de uma simples busca no google), ficamos muitas horas trancados, com fome, espera ndo a prova começar, o que demorou bastante para acontecer, teve gente até que passou mal e precisou de atendimento médico, bem como ainda tivemos que realizar concomitantemente a prova de processo penal, que inclusive continha uma erro material (o que levou à comissão a retificar o enunciado e muitos candidatos tiveram que refazer a questão), sendo levados todos nós à verdadeira exaustão, o que certamente fez com que todos tivessem verdadeiro prejuízo quando da feitura da resposta, isso sem contar com o stress natural e nervosismo por estarmos realizando mais uma etapa decisória de nossas vidas, na busca do tão sonhado cargo de delegado de polícia. Ainda teremos uma outra etapa eliminatória pela frente, que é a prova oral, onde o candidato que relamente não tiver bem preparado ainda poderá ser eliminado, sem contar com a enorme carência de delegados no Estado do RJ. Ademais, diferentemente de outros concursos para outros cargos, como o MP e Magistratura , o concurso de delegado aqui no RJ é o único onde as provas específicas não compensam entre si (por exemplo, penal costuma compensar com processo penal), o que acarreta, quando do cruzamento das notas com outras matérias, baixíssimo índice de aprovados, como aconteceu no concurso passado, onde somente 10 candidatos foram aprovados sem recurso. Isso sem contar que as chances de reprovação em outras matérias, tais como medicina legal, são grandes. Ademais, como medida de verdadeiro desespero com a sua prova de penal, relembro e suplico o método muito comum em concurso público, ao final de arredondamento de notas, acaso se verifique ter sido muito baixo o número de candidatos aprovados. Portanto, professor, diante do pânico que se alastrou entre o pobre povo concursando, utilizo-me desta via para lhe dar conhecimento do ocorrido e agradecer a sua nobreza de em pleno Natal comunicar como estava sua correção, sepultando tal boato, e solicitar sereninade e, qui çá, muita boa vontade quando da correção. Nossas vidas, vidas de nossas famílias e nossos sonhos estão nas suas mãos. Aproveito ainda para lhe indagar quando a sua obra será publicada e se o será antes da prova oral, prevista para depois do carnaval.

    ResponderExcluir
  3. Prezado, desconhecia tal boato, mas desde logo recomendo não dar ouvidos a comentários do tipo. Quanto à correção, tudo será considerado e ela será a mais justa possível. No resto, vou me abster de comentários para não prejudicar o andamento do concurso. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vocês têm alguma data em mente para o resultado, professor Gilaberte?

      Excluir
  4. Obrigado pela atenção, professor. Um abraço!

    ResponderExcluir